O QUE É DROGA? O QUE É VICIO? O QUE É DEPENDÊNCIA?

Três perguntas que pedem respostas:
Fonte: Ivan Mario Braun.

O QUE É DROGA?
Embora se defina droga como todo agente químico que afeta processos do organismo vivo, no contexto deste livro, fala-se apenas daquelas drogas que atingem o sistema nervoso central e, usadas uma ou mais vezes, têm um potencial de abuso. Trata-se de substancias em geral descritas como desencadeadoras de sensações agradáveis e/ou supressoras de sensações desagradáveis. O álcool, por exemplo, é uma droga de abuso que induz sensações como euforia, relaxamento e pode melhorar ou suprimir a ansiedade.
O QUE É VICIO?               
Pessoas não ligadas à área da saúde costumam empregar a palavra vício para designar um ato prejudicial, com característica compulsivas e repetido com freqüência.
No Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa, o verbete aparece assim: vicio. [do latim vítiu] S.m.1. Defeito grave que torna uma pessoa ou coisa inadequadas para certos fins ou funções. 2. Inclinação para o mal. [nesta acepção, opõe-se à virtude (1).] 3. Costume de proceder mal; desregramento habitual. 4. Conduta ou costume censurável ou condenável; libertinagem, licenciosidade, devassidão. 5. Qualquer deformação física ou funcional. 6. Costume prejudicial; costumeira.
No que se refere às drogas, o vício corresponde, de modo geral, àquilo que os psiquiatras e os profissionais de saúde chamam de dependência.
O QUE É DEPENDENCIA?
Baseado na conceituação do Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais, IV Edição (DSM-IV), da associação Psiquiátrica Americana (apa), a pessoa está dependente de uma substancia quando não consegue parar definitivamente de usá-la apesar dos prejuízos que ela lhe traz. Ao contrario do abuso, o conceito de dependência está fortemente ligado à idéia de perda de controle sobre o uso. A maioria das pessoas com dependência, ao passar algum tempo afastada da substancia, sente uma forte vontade de usa-lá; essa vontade costuma ser chamada de fissura. Muitas vezes, decorrente da suspensão ou diminuição abrupta do uso de determinadas drogas, ocorre um quadro mais intenso incluindo sinais físicos denominado, síndrome de abstinência. Freqüentemente, a pessoa dependente também precisa aumentar suas doses de droga para conseguir o mesmo efeito de prazer ou alivio de sofrimento, ao que se chama tolerância. Por conta do mal-estar causado pela ausência da droga e da vontade de usa-lá, o individuo passa grande parte de seu tempo usando a substancia, adquirindo-a ou sofrendo suas conseqüências. É igualmente comum a pessoa se propor a usar certa quantidade de droga, mas acaba usando mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque