QUAIS SÃO OS PREJUIZOS QUE CADA GRUPO DE DROGAS CAUSA AO ORGANISMO?

Fonte: Ivan Mario Braun.

ÁLCOOL
Substancia tóxica para muitos órgãos, tem como conseqüência de seu uso; doenças do fígado (chegando à cirrose e predispondo ao câncer de fígado) e do sistema cardiovascular, efeitos endócrinos e gastrointestinais, desnutrição, problemas de memória (tanto sintomas que podem desaparecer na pessoa que pára de beber quanto aqueles definitivos, decorrentes de lesão das células nervosas cerebrais), entre outros. São descritas também psicoses, a exemplo do delírio de ciúmes do alcoólatra. A visão de um alcoólatra em estágio avançado é algo extremamente triste e chocante.
ALUCINÓGENOS
Os efeitos negativos mais relatados do LSD são as BAD TRIPS, com ansiedade aguda e sintomas de pânico que costumam desaparecer em 24h. Podem ocorrer também idéias paranóides e estado confusional, assim como contração de vasos cerebrais, com resultante paralisia, e acidentes de carro devidos a distorções perceptuais. Em longo prazo as reações são menores conhecidas e menos comprovadas. As mais divulgadas entre os leigos são os flashbacks, episódios nos quais, geralmente por alguns segundos, os indivíduos revivem a experiência sentida durante o uso droga. Embora possam aparecer quadros psicóticos mais ou menos prolongados, ainda resta saber se são quadros causados ou apenas desencadeados pelo LSD em pessoas com uma predisposição. Também há relatos de alterações de personalidade após o uso de substância alucinogênica, mesmo que usada uma única vez.
CANABINÓIDES
A maconha é a mais controvertida das drogas de abuso, tudo indica que ela realmente pode causar dependência e, sem dúvida, é mais cancerígena que o cigarro comum (comparando pesos iguais de tabaco e maconha). Todos os outros prejuízos, porém, são polêmicos.
COCAÍNA
O uso crônico associa-se a graves distúrbios da personalidade, insônia, perda do apetite, emagrecimento, aumento da tendência à violência e atos anti-sociais. Podem ocorrer ainda psicose tóxicas, caracteristicamente acompanhada por delírios paranóides e graves alucinações, de vários tipos – como o indivíduo ter a impressão de que há insetos sob sua pele.
NÍCOTINA
Embora com uma toxicidade provavelmente inferior à do ser principal veículo, o tabaco, pode estar relacionada a doenças cardiovasculares, se absorvida rapidamente; ao surgimento de enfisema pulmonar; à piora da função dos pulmões, em pessoas com doença pulmonar preexistente; e a efeitos nocivos para o feto, levando à diminuição da circulação placentária e da oxigenação e ao prejuízo do desenvolvimento cerebral – principalmente quando a nicotina provém do tabaco.
OPIÁCEOS E OPIÓIDES
O uso médico supervisionado não parece causar prejuízos ao organismo. Já o uso endovenoso pelos dependentes é fonte de várias infecções (incluindo hepatite e HIV), e a intoxicação (overdose) pode levar a graus variados de prejuízo da consciência, chegando até o coma. Produz ainda depressão respiratória (muitos vezes associadas a edema pulmonar) e queda da pressão sanguínea (que pode chegar ao colapso cardiovascular). De modo geral, a taxa de mortes na população de abusadores de opióides é bem mais elevada que no resto da população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque