ANVISA proíbe a ibogaína no Brasil - RESOLUÇÃO-RE No- 3.087, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2016.

COMUNICADO IMPORTANTE.
Em 08/12/2016, o Instituto J Biscalquini, conforme determinação e proibição da ANVISA como segue abaixo, comunica a todos que estão suspensos os tratamentos com a IBOGAINA, entretanto, damos continuidade com nossa filosofia e estamos revertendo nossos tratamentos para o HEANTOS4, fitoterápico vietnamita, com resultados eficazes de até 80% dos vasos.
Consulte 11 97364-7126
www.institutojbiscalquini.com.br
ANVISA proíbe a ibogaína no Brasil. É isto mesmo, Luís Fernando Tófoli, Bruno Ramos Gomes, Eduardo Schenberg, Bruno Rasmussen Chaves, Clare S. Wilkins, Jonathan Dickinson? Isto impacta as terapias com a ibogaína no pais? Qual é a relação desta recomendação anterior, emitida pelo CONED no estado de São Paulo? Parece ser um grande retrocesso, na contra mão da história.
DIRETORIA DE CONTROLE E MONITORAMENTO
SANITÁRIOS
RESOLUÇÃO-RE No- 3.087, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2016
O Diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no
uso das atribuições que lhe conferem o art. 151, V e VI, e o art. 54,
I, § 1º do Regimento Interno aprovado nos termos do Anexo I da
Resolução da Diretoria Colegiada - RDC n° 61, de 3 de fevereiro de
2016, e a Resolução da Diretoria Colegiada - RDC nº 99, de 02 de
agosto de 2016,
considerando os arts. 12, 50, e 67, I, da Lei nº 6.360, de 23
de setembro de 1976;
considerando o art. 7º, XV, da Lei nº 9.782, de 26 de janeiro
de 1999;
considerando a comprovação da divulgação e comercialização
irregular de produtos formulados com Ibogaína, sem registro,
notificação ou cadastro na Anvisa, pelo site www.crta.com.br , resolve:
Art. 1º Determinar, como medida de interesse sanitário, em
todo o território nacional, a proibição da fabricação, distribuição,
divulgação, comercialização e uso de produtos formulados com Ibogaína,
divulgados por meio do site www.crta.com.br e por qualquer
outro tipo de mídia ou empresa.
Art. 2º Determinar, ainda, a apreensão e inutilização das
unidades dos produtos descritos no art. 1º encontradas no mercado.
Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.
JOSÉ CARLOS MAGALHÃES DA SILVA
MOUTINHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque