ALCOOLISMO - COMO PROCEDER?

Olá, me chamo Hamilton Biscalquini Júnior, sou terapeuta holístico capacitado em dependência química - crt 00114/17.
Gostaria de compartilhar com vocês um assunto que interessa a todos, o ALCOOLISMO,uma doença crônica caracterizada pelo consumo incontrolável de álcool, condicionado pela dependência. Muito comum, com mais de 2 milhões casos por ano só no Brasil.
É geralmente diagnosticável pela própria pessoa e não requer exames laboratoriais ou de imagem.
É crônico, ou seja pode durar anos ou a vida inteira.
O alcoolismo é a incapacidade de controlar a ingestão de álcool devido a dependência física e emocional. Os sintomas incluem consumo repetido de álcool apesar de problemas jurídicos e de saúde.
Os alcoólatras podem iniciar o dia com uma dose, sentir culpa por beber e desejar reduzir a quantidade consumida.
As pessoas com problemas de alcoolismo podem sentir:
No corpo: perda de consciência, tontura, tremores, desejo pela substância ou suor.
No comportamento: agitação, agressão, comportamento autodestrutivo, comportamento compulsivo ou falta de moderação.
No humor: ansiedade, culpa, descontentamento geral, euforia ou solidão.
No aparelho gastrointestinal: náusea ou vômito.
Sintomas psicológicos: delírio ou medo.
Também é comum a dependência física da substância, fala arrastada, problemas de coordenação ou tremor.
Tratamentos:
O tratamento é feito por meio de uso de sedativos e também envolve terapia ou aconselhamento por um profissional de saúde.
É aconselhável um programa de desintoxicação em uma clínica médica a que também pode ser uma opção para aqueles que necessitam de mais assistência.
Há medicamentos disponíveis que reduzem a vontade de beber.
Procedimento médico:
Desintoxicação: Interrupção do consumo de toxinas ou limpeza das toxinas do corpo por meio de dieta, jejum ou limpeza do cólon.
Medicamentos Sedativo: Esses provoca sonolência e calma e faz com que a pessoa tenha seus sentidos entorpecidos. É bom enfatizar que alguns tipos podem viciar, por isso um acompanhamento médico se faz necessário e não é aconselhável que a pessoa tome esses sem o acompanhamento profissional.
A vitaminas que podem ajudar a promover as funções, o crescimento e o desenvolvimento
normais do corpo.
Medicação para alcoolismo: Tratar o alcoolismo crônico diminuindo a compulsão
ou causando efeitos colaterais desagradáveis com o consumo de álcool.
Os tratamentos envolvem o aconselhamento profissional e apoio para ajudar as pessoas a
resolverem seus problemas, tomarem decisões e alterarem seu comportamento.
O grupo de apoio é importante e consiste de um fórum de terapia de grupo visando a troca de experiências entre pessoas com uma condição ou objetivo similar, como depressão ou perda de peso.
A Terapia cognitivo-comportamental tem como foco a modificação de comportamentos, respostas emocionais e pensamentos negativos associados a um distúrbio psicológico.
A Terapia de aversão tem o objetivo a eliminação de um comportamento indesejado, como o
tabagismo, associando-o a uma experiência negativa, como um choque elétrico.
A Terapia familiar e o aconselhamento psicológico ajuda as famílias a resolverem os conflitos e terem uma comunicação mais eficaz.
A Terapia comportamental tem como foco a modificação de comportamentos prejudiciais associados a um distúrbio psicológico.
Os distúrbios mentais ou comportamentais decorrente do período de uso são tratados por meio de
psicoterapia e Terapia de grupo, um tipo de psicoterapia na qual o terapeuta trabalha com clientes
em grupo, em vez de sessões individuais.
Agora é fundamental que a pessoa com dependência de álcool saiba que pode se cuidar a fim de evitar a abstinência, evitando as atividades.
O psicólogo clínico trata transtornos mentais e comportamentais.
O psiquiatra: Trata também os transtornos mentais, principalmente com medicamentos.
O clínico geral previne, diagnostica e trata as doenças que podem ter acometido a pessoa durante o uso. (ex: pancreatite, cirrose entre outras). É bom que a pessoa consulte um médico para receber orientação.
Observação:
As informações exibidas descrevem o que geralmente acontece com uma condição clínica, mas não se aplicam a todas as pessoas. Essas informações não são uma consulta médica. Portanto, entre em contato com um profissional da área de saúde se você apresentar um problema médico. Se você acredita ter uma emergência médica, ligue para seu médico ou para um número de emergência imediatamente.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem em destaque